Celebrar é uma boa forma de agradecer

July 24, 2018

 

No dia 20 de julho, a Escola de Empatia completou 2 anos de existência. São dois anos oficialmente como instituição e uma caminhada anterior onde eu (Camila) e Bruna cultivávamos esta semente através de estudos da psicologia humanista, especialmente com Carl Rogers e Marshall Rosenberg.

Algumas práticas oferecidas à profissionais da psicologia foram nos alimentando, até que houve o insight: não somente os psicólogos, mas todas as pessoas precisam exercitar a empatia.

Desde então nosso foco é este. Seja através da Comunicação Não-Violenta ou através de práticas desenvolvidas exclusivamente pela Escola de Empatia, como o Escutatória. Nosso objetivo essencial é possibilitar o exercício da empatia, do individual ao sistêmico, e contribuir para a construção de uma sociedade mais justa e compassiva.

Aproveitando este momento, decidi escrever sobre um tema que Marshall Rosenberg traz em seu livro Comunicação Não-Violenta - Técnicas para Aprimorar Relacionamentos Pessoas e Profissionais: a importância da gratidão e da celebração.

Neste texto você recebe informações sobre a importância de celebrar e agradecer, com plano de fundo as experiências do
Olhar Generoso e Ciclo de empata - Edição Aniversário da Escola de Empatia e fotografias feitas pela nossa amiga Natália Duarte.


Sentimento de gratidão

Marshall refere-se à gratidão como o que sentimos quando queremos expressar o nosso "muito obrigado" por pessoas que enriqueceram a nossa vida (ou seja, que nos atenderam em alguma necessidade importante para nós!).

Ele faz uma distinção importante da gratidão e do elogio. O elogio é a apreciação que nos é dada por algo que fizemos, no entanto, a depender a intenção, o elogio pode ser uma forma de avaliação e controle. Já a gratidão, nas palavras de Marshall, tem o foco em "oferecer ao outro o mais maravilhoso presente que há: o de descobrir de que modo suas ações enriqueceram nossa vida".

Vou lhe dar um exemplo. Em uma apreciação, uma pessoa pode dizer:

- O seu trabalho é maravilhoso! Obrigada!

Apesar desta pessoa oferecer adjetivos agradáveis, ao dizer "o seu trabalho é maravilhoso" está a fazer uma avaliação a respeito de um trabalho, que pode ser visto de diferentes formas, por diferentes pessoas. Além disso, mostra-se um pouco vaga, pois a pessoa que recebe esta apreciação não soube quais as ações fazem o seu trabalho ser maravilhoso.

Apreciação é o modo como uma pessoa percebe uma situação e pode ser uma forma de controle por recompensar uma pessoa e induzir que ela repita a mesma ação, sem a devida consciência sobre os benefícios que produz. Outro exemplo de apreciação:

- Você é uma pessoa tão organizada! Ninguém organiza estes materiais tão bem quanto você!

Para Marshall Rosenberg, um agradecimento mais claro e que melhor contribui é aquele que diz:

1) Quais ações contribuíram para o meu bem estar.
2) Quais os sentimentos estiveram vivos em mim.
3) Quais necessidades foram atendidas através destas ações e que pude perceber através dos meus sentimentos.

Nesta linguagem, as apreciações acima poderiam ser expressas da seguinte forma:

"O seu trabalho é maravilhoso! Obrigada!" na linguagem da CNV:

- Quando escutei você dizer sobre Comunicação Não-Violenta, em especial quando nos deu exemplos reais com o seu filho, me senti empolgada e também um certo alívio, pois minhas necessidades de clareza e compreensão foram atendidas e acho que agora me sinto mais capaz de aplicar a CNV em minha própria vida.

"Você é uma pessoa tão organizada! Ninguém organiza estes materiais tão bem quanto você!" na linguagem da CNV:

- Quando entrei em nossa sala de trabalho e vi você organizando nossos materiais, eu me senti tão agradecido, pois é realmente importante para mim ter seu apoio e contribuição.

Percebem a diferença?

Pode parecer longa esta maneira de agradecer e você pode pensar: "Um simples obrigado já resolve". Sim, eu compreendo que algumas vezes queremos ter certeza de que o nosso tempo será bem utilizado e em quais momentos são realmente importantes empregar o nosso tempo. Porém, quando damos a oportunidade para que a outra pessoa compreenda o quanto e como contribuíram com a nossa vida, estamos convidando-a para celebrar os frutos de suas ações junto de nós.

É muito comum que as pessoas não reconheçam o quanto suas ações apoiam e contribuem com os outros. É muito comum que lidem com isso como "obrigações", "não foi nada, era o mínimo que poderia fazer" ou "qualquer pessoa faria o mesmo". Enquanto sim, suas ações podem ter significado muito!


O sentimento de gratidão nos proporciona autoconhecimento

O processo de expressar e receber a gratidão proporciona tanto o autoconhecimento, quanto uma maior clareza do caminho que percorre as nossas relações.

Ao receber a gratidão de alguém, tenho maior clareza sobre a maneira como contribuo com o outro. Ao receber a minha própria gratidão, compreendo o modo como contribuo com minha própria vida. Ao oferecer gratidão à alguém, aprecio o quanto minhas relações me alimentam e contribuem para o meu bem estar.

Observar o meu próprio esforço e me satisfazer com o que consigo realizar e observar o esforço do outro e celebrar o que ele consegue realizar, isto é gratidão. Sem esquecer, que gratidão é também perdoar-se e perdoar aos outros pelos momentos em que não foi possível alcançar o que almejamos.

A gratidão nos proporciona autoconhecimento pois, na medida em que observamos como nos sentimentos nas situações e o que precisamos, reconhecemos quando estamos cansados e precisamos fazer uma pausa; ou quando estamos no caminho certo.

“Quanto mais você se tornar um conhecedor da gratidão, menos você será vítima do ressentimento, da depressão, e do desespero. A gratidão funcionará como um elixir que gradualmente dissolverá a concha dura de seu ego – sua necessidade de controlar – e transformará você num ser generoso. O senso de gratidão possui uma verdadeira alquimia espiritual, torna-nos magnânimos – de almas grandes.”  San Keen


Expressamos nossa gratidão

 

 

Realizar um evento aberto, sem inscrições, é um tiro no escuro. Quando convidamos a vocês para celebrar conosco 2 anos de Escola de Empatia, preparamos com amor as oficinas do Olhar Generoso e o Ciclo da Empatia; também os maravilhosos ímãs com frases do Marshall Rosenberg e deliciosos cupcakes.

Porém, não imaginávamos encontrar tantos rostinhos conhecidos e tantos novos que vieram nos conhecer. Nos alegramos e nos sentimos esperançosas com a presença de cada um, desde os que passaram, desde os que ficaram um pouquinho, até os que participaram até o final. A presença de todos alimentou a nossa necessidade de contribuição, aprendizados e conexão.

 

1/17

Claro, queremos também parabenizar os ganhadores do sorteio dos jogos da Escola (Jogo do Chacal e Iceberg da CNV). Não parou por aí, teve sorteio também de uma camisa do nosso parceiro O Espaço! <3 Parabéns aos ganhadores!

"Celebrar cada momento. Celebrar o que se conquistou. E o que não se conquistou. Celebrar o que se tem. E o que se quer. Celebrar quem somos. Celebrar a vida. Celebrar. É uma bela forma de se agradecer." Autor desconhecido


Nossa mais sincera gratidão!

 

 

Camila Marques é psicóloga, especialista em Arteterapia e co-criadora da Escola de Empatia. Há 7 anos realiza treinamentos sobre habilidades de empatia e comunicação. Estuda, vivencia e compartilha a Comunicação Não-Violenta (CNV). 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

45 dias sem pisar e aprendendo sobre conflitos

August 12, 2019

1/1
Please reload

June 20, 2018

Please reload

Acesse

curta a escola

gostou da escola?

Assine nossa newsletter e receba nossa agenda e conteúdos de empatia!

contato

escoladeempatia@gmail.com
Belo Horizonte, MG, Brasil.
Copyright © 2016. Todos os direitos reservados.