Como construir uma rede de escuta via whatsapp




Toda crise, seja ela de idade, econômica ou social, tem em si um propósito de mudança inadiável. Os momentos críticos vem nos instigar a questionamentos que precisam ser feitos em âmbitos intrapessoais, interpessoais e sistêmicos. A pandemia do covid-19 assinala uma crise global em que cada um de nós está lidando de maneira diferente.


Apesar disso, é inevitável que todos estejamos precisando de apoio e, também que sejamos capazes oferecer uma certa dose de apoio. Por isto, se quisermos olhar para este momento com empatia, nossa intenção pode ser criar de habilidades que possam apoiar a nós mesmos e aos outros. Nós da Escola de Empatia, acreditamos em uma habilidade simples e que pode gerar potentes transformações: a habilidade de escuta. Ela é capaz de criar pontes mesmo em tempos de isolamento físico e transformar um paradigma de competição, polarização e medo, em um paradigma de comunidade, colaboração e coragem.


Esta é uma proposta para você criar uma rede de escuta empática, em qualquer lugar do mundo, utilizando a ferramenta do whatsapp.


Criamos este guia para qualquer pessoa ter o suporte necessário para criar uma rede de escuta. Esta rede já está acontecendo no grupo de whatsapp da Escola de Empatia, mas este é o convite para que novas redes se formem e que atinja o maior número de pessoas.


Este guia tem 3 passos:


1º: Compreender o que é uma escuta empática e como desenvolver esta habilidade;

2º : Propor a ideia da rede de escuta no grupo de whatsapp (pode ser o grupo da sua família, do seu trabalho, de amigos...);

3º: Dar suporte para que o processo da rede aconteça no grupo.


Vamos destrinchar cada um dos passos?



O que é uma escuta empática e como desenvolver esta habilidade:


Primeiramente é importante compreender alguns modos que comumente nos comunicamos, mas que podem afastar ao invés de unir as pessoas. Chamamos de bloqueios da empatia:


Os bloqueios da empatia acontecem quando, em uma comunicação, uma ou algumas das partes não tem o suporte ou condições necessárias para estar presente na comunicação e/ou não encontre a habilidade para distanciar do seu próprio ponto de vista, para compreender a perspectiva de outra pessoa. Neste cenário, podemos ter a tendência de:

  • Aconselhar: “Acho que você deveria parar de ler as notícias e tirar esse tempo pra descansar a sua mente”;

  • Julgar: “Você está sendo egoísta ao se preocupar com o a economia do seu negócio. Neste momento o mais importante é a vida das pessoas!”;

  • Comparar: “Não se sinta assim, você ainda tem um emprego. Com essa pandemia e crise econômica que estamos enfrentando, muita gente já foi até demitida...”;

  • Diminuir o sofrimento: “Será que você não está exagerando? Acho que não é pra tanto...”;

  • Educar: “Pois é... mas acho que o mais importante agora é que possamos aprender hábitos de higiene melhores. Lavar as mãos, passar álcool gel...”;

  • Consolar: “Não fique assim...”.

Estes e outros exemplos são descritos como obstáculos para uma comunicação baseada na empatia pelo psicólogo Marshall Rosenberg, no livro Comunicação Não-Violenta. Por mais que possam haver boas intenções por detrás dessas palavras, o objetivo de uma rede de escuta empática é de acolher e compreender respeitosamente o relato e sentimentos do outro. Consolar, aconselhar, educar e outras formas de comunicação podem sim funcionar, mas somente se recebermos da pessoa o pedido para isto.


Então, ao se propor a escutar com empatia uma pessoa, você pode perguntar: “Há algo além da minha escuta e atenção que eu possa oferecer a você?”.


É importante que estejamos na mesma linha. O convite é para criar uma rede de escuta respeitosa, que possa servir de apoio para todas as pessoas, seja ela com pensamentos semelhantes ou diferentes dos nossos. Mas como escutar desta maneira?


Alguns passos para a escuta acontecer:


1º: esteja certo de você pode disponibilizar algum tempo para escutar.


2º: faça o exercício de direcionar o foco da sua atenção para a pessoa que você está escutando. Caso a pessoa envie um áudio, cuide para que você possa escutar em silêncio, atentamente e perceba se algum obstáculo está lhe impedindo de compreende-la. Caso você receba um relato em texto, leia cuidadosamente.


3º: verbalize para a pessoa o que você compreendeu, sem interpretar. Você pode dizer algo como “Eu escutei você dizer o quanto você está aflita e preocupada a proporção que tudo isto irá tomar. Você tem medo de que muitas pessoas adoeçam e que o mercado pare. Você se preocupa se irá conseguir ter condições básicas pra viver. É assim que você está se sentindo?”. Chamamos este processo de repetir e checar o que o outro falou de paráfrase. É muito importante em uma relação de empatia que possamos verbalizar a nossa compreensão e mostrar para o outro o quando é importante entender o que está se passando por ele.


Talvez você se assuste com o processo de escuta empática se nunca parou para exercitar esta habilidade. Mas não se preocupe, todos nós temos a habilidade de escuta. Basta nos conectarmos com a intenção genuína de compreender o outro e disponibilizar a nossa atenção.



Agora que você compreendeu alguns passos importantes para a escuta, você pode propor a ideia da rede em um grupo do whatsapp:


Agora que já compreendemos um pouco sobre a escuta empática, podemos escolher um grupo para propor a rede de escuta. Você pode escolher o grupo da sua família, do seu trabalho, dos seus amigos.

Você pode enviar para o grupo a seguinte mensagem (ou a que preferir):


“Queridos amigos, familiares, colegas,


Estamos diante da necessidade de apoiarmos uns aos outros. Vários sentimentos podem estar se passando dentro de cada um de nós e estamos mesmo precisando de alguém que os escute, não é? Há uma proposta feita pela Escola de Empatia de criação de uma rede de escuta em grupos de whatsapp e quero fazer o convite aqui a todos.


Podemos utilizar nosso grupo como um ponto de apoio. Então se você precisar, você pode dizer algo como "Ei, preciso de escuta". Quem estiver disponível para escutar naquele momento diz no grupo que está disponível e a chama no privado (é importante dizer no grupo para sabermos e não chamar a pessoa de novo).


Não sabemos quando alguém aqui irá precisar de escuta e se isso será determinante para seu bem estar e para a sua vida! Não sabemos se tod@s aqui tem em casa um ambiente seguro para expressar seus sentimentos.


Por isto, podemos e precisamos nos apoiar!


Vamos tentar?”



Por fim, precisamos dar suporte para que o processo da rede aconteça:


Adotem o exercício constante de encorajar as pessoas do grupo de expressarem honestamente seus sentimentos. Encoraje as pessoas a exercerem a escuta. Elas conseguem!


Caso precise de algum apoio e queira contar com a equipe da Escola de Empatia, entre em contato conosco por e-mail ou em nosso grupo de whatsapp:


Email: contato@escoladeempatia.com.br

Link do grupo do whatsapp: https://chat.whatsapp.com/GWerezoahEWKSBJBuWmD4R


A distância física não impede a empatia de acontecer!



Carinhosamente,


Equipe da Escola de Empatia

Acesse

curta a escola

gostou da escola?

Assine nossa newsletter e receba nossa agenda e conteúdos de empatia!

contato

escoladeempatia@gmail.com
Belo Horizonte, MG, Brasil.
Copyright © 2016. Todos os direitos reservados.