Empatia, conexão e fotografia: uma experiência vivida no Escutatória 10ª-Edição

Nos dias 26 e 27 de maio realizamos a 10ª edição do curso de Escutatória em um espaço lindo, acolhedor e repleto de natureza: o Espaço Viverde, localizado no distrito de Brumadinho, Minas Gerais. Os anfitriões do Espaço, Marta e Robson, vivem a vida inspirada na filosofia do yoga, com simplicidade e em comunidade. Esta foi uma edição especial. Além do primeiro módulo, que fazemos desde 2016, oferecemos pela primeira vez o segundo módulo do curso. No primeiro módulo, quem participa pode relembrar lendo a crônica do nosso eterno professor Rubem Alves chamada Escutatória, uma das nossas principais referências (além de inspirações nas obras de Erich Fromm, Marshall Rosenberg, Brené Brown, Martin

Oxitocina, maternidade e empatia

Foto: Mães da Escola de Empatia: à esquerda, Camila Marques com seu filho Gustavo; à direita, Bruna Perillo com suas filhas Maria Eduarda e Letícia. O artigo de hoje é sobre o principal hormônio para a vida em sociedade e sua relação com EMPATIA e MATERNIDADE. Estou falando da oxitocina! Descoberta em 1909, a oxitocina não é o principal hormônio que garante a existência da vida humana, mas sim que garante da sua coexistência. Ele é conhecido como o hormônio do amor, do relacionamento e da sociabilidade. A oxitocina tem várias funções no organismo das pessoas. A primeira destas importantes funções está ligada à maternidade e ao nascimento do bebê. Durante muito tempo a oxitocina foi conhecida

Necessidades Humanas Universais (nutrientes da vida)

Você conhece as necessidades humanas universais? Elas foram estudadas por diversos teóricos da psicologia, dentre eles Abraham Maslow, Carl Rogers e Marshall Rosenberg. Marshall Rosenberg, o criador da Comunicação Não Violenta (CNV), criou esta abordagem para que pudéssemos nos reconectar com o nosso potencial compassivo, o qual vamos perdendo ao longo da vida. Em outras palavras, Marshall nos propôs um modo de comunicar em que a compaixão possa prevalecer, mesmo em situações mais difíceis. O primeiro ponto que precisamos compreender sobre a CNV é que todos nós temos necessidades comuns, que nos fazem sentir satisfeitos ou insatisfeitos. Por exemplo, estaremos satisfeitos caso nossa necessid

A empatia pode ser aprendida?

Muitas pessoas se perguntam se a empatia pode ser aprendida. E a resposta é sim, ela pode! Através de estudos e pesquisas científicas em diversos campos, como a psicologia e a neurociência, estamos cada vez mais consciente do que a empatia é e como ela pode contribuir para nossos relacionamentos. Constatamos também o potencial humano de desenvolver habilidades empáticas, em qualquer momento da vida. O melhor de tudo é que você pode começar a praticar a empatia agora mesmo. Separamos 10 dicas que você pode seguir para exercitar a sua capacidade de compreender o mundo do outro. Olha só: 1. Tenha o hábito de praticar o silêncio em algum momento do seu dia: Com uma vida de informações constante

Quando escutar é violento!

Costumamos normalmente nos sentir violentados pela fala do outro. O que o outro diz nomeio como agressivo e me sinto vítima dessa fala. Não quero dizer que não existem falas agressivas e violentas, existe e muito! Mas a perspectiva que quero propor a refletir é outra: quando a nossa escuta é violenta? Quando ao escutamos algumas palavras ou olhamos (porque escutamos para além do sentido da audição, esse sentido nos proporciona a condição biológica de ouvir) para alguma situação e interpretamos como violência! Quando o outro está a falar dos sentimentos ou da opinião autêntica dele e por vermos nossas expectativas frustradas e necessidades não atendidas, nos violentamos, responsabilizando

publicações Em Destaque
publicações Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square

Acesse

curta a escola

gostou da escola?

Assine nossa newsletter e receba nossa agenda e conteúdos de empatia!

contato

escoladeempatia@gmail.com
Belo Horizonte, MG, Brasil.
Copyright © 2016. Todos os direitos reservados.